Prioridade: Segurança para o pedestre
 


 

00:05:05

 Desenho urbano e políticas públicas podem ser decisivos para transformar a mobilidade a pé nas cidades. O assunto foi tema de um dos painéis do Seminário Internacional Cidades a Pé, realizado pela ANTP em São Paulo.

A experiência da Cidade do México, que acaba de adotar o programa Vision Zero México de segurança viária foi abordada por Jorge Cáñez, do Laboratorio para a cidade, do governo do México.

Paula Santos, da WRI Brasil Cidades Sustentáveis, falou que na questão da mobilidade a pé os temas mais trabalhados pela organização são o desenvolvimento orientado pelo transporte sustentável, o desenho seguro das cidades e a redução da velocidade dos veículos motorizados.

A WRI produz amplo material para ajudar nas políticas públicas, como o novo guia “Cities Safer by Design”, que está sendo traduzido para o português e vai ser lançado no início 2016.

O consultor em mobilidade urbana e segurança de trânsito, o inglês Philip Gold, que vive no Brasil há 40 anos, coordenou uma pesquisa do IPEA, realizada em 2003, sobre quedas de pedestres nas calçadas, que não é considerado acidente de trânsito, mas que tem custos sociais altos.

O ex Diretor Geral de Trânsito da Espanha, Pere Navarro, falou sobre política pública e segurança viária. Pere disse que, apesar de vivermos em um uma sociedade imediatista, onde todos correm o tempo todo, os governos precisam tomar a atitude impopular de reduzir a velocidade de veículos nas ruas.